André Geraldes detido na sequência das buscas no Sporting

Sporting confirma que “dois colaboradores foram constituídos arguidos”

Sporting quer apuramento da verdade no caso de alegada corrupção no andebol

Como uma bola de neve, o caso denominado Cashball, que envolve suspeitas de actos de corrupção activa protagonizados por elementos do Sporting, está a crescer e a ganhar contornos cada vez mais graves.

Estão a decorrer buscas na SAD do Sporting, esta quarta-feira, avança o Correio da Manhã.

Também na residência do arrependido, Paulo Silva, estão a decorrer buscas.

Tensão no Sporting: Marta Soares recusa confirmar suspensão de Jorge Jesus
Na direção do clube, já apresentaram demissão um dos vogais, Luís Loureiro, bem como Jorge Sanches e Rita Matos, vogais suplentes. Há ainda quatro a cinco elementos da direção que vão entregar o pedido de demissão .

De acordo com Paulo Silva, este dirigente seria a cabeça do esquema de corrupção que terá permitido aos leões serem campeões de andebol na época passada, além de várias vitórias em jogos de futebol. Os valores poderão ter atingido 12.500 euros.

Quatro pessoas foram detidas no âmbito da investigação a suspeitas de corrupção no andebol do Sporting, incluindo o antigo responsável pelas modalidades e atual diretor do futebol de Alvalade, André Geraldes. O jornal citava conversas e trocas de mensagens de voz entre empresários, no WhatsApp, que "mostram como André Geraldes, hoje diretor de futebol do Sporting, coordenava toda a batota".

A Federação de Andebol de Portugal (FAP) também anunciou que ia denunciar ao Ministério Público a alegada corrupção a equipas de arbitragem por parte do Sporting, remetendo ainda o processo para o Conselho de Disciplina (CD).

Putin ao volante de camião inaugura ponte até à Crimeia
A Rússia construiu aquela infraestrutura "sem o consentimento da Ucrânia ", frisou uma porta-voz do serviço de ação externa da UE. A anexação da Crimeia pela Rússia gerou sanções internacionais a Moscou, deteriorando as relações com o Ocidente.

Em resposta enviada à agência Lusa, a propósito do caso ontem revelado pelo jornal Correio da Manhã (CM), a PGR confirmou a existência de "um inquérito relacionado com a matéria" e dirigido pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) do Porto. Os indícios de corrupção relativos a jogos do Campeonato Nacional de Andebol com o objetivo de favorecer o Sporting (o clube vencedor da competição) são encarados pelos investigadores como sendo mais robustas.

"O Sporting confia na Justiça e no Estado de Direito e deseja que a alegada investigação anunciada pelo Ministério Público seja célere e que vá até às últimas consequências no apuramento da verdade", lê-se no comunicado do Sporting.

Nesta mesma nota, o clube diz tratar-se do "primeiro capítulo de uma campanha, mais uma, que visa exclusivamente denegrir a imagem da instituição Sporting".

Bas Dost: "Estou feliz pela reação dos verdadeiros adeptos do Sporting"
A crise no Sporting Lisboa começou em abril, após a derrota do clube português para o Atlético de Madrid, pela Liga Europa. O Sporting ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Últimas notícias